Magnus busca gol salvador nos instantes finais, empata na prorrogação e fatura título paulista

O Magnus Futsal conquistou neste domingo (1º), seu quinto título do Campeonato Paulista. Jogando na Arena Sorocaba, o time arrancou um empate em 2 a 2 com o Corinthians na prorrogação, resultado que precisava para levantar a taça.

No primeiro jogo, realizado quarta-feira, no ginásio Wlamir Marques, em São Paulo, a equipe do interior havia vencido por 3 a 2 e jogava pelo empate. Já o Timão precisava vencer no tempo normal, por qualquer placar, para forçar uma prorrogação, onde teria que novamente sair vencedor, uma vez que por conta da melhor campanha, a vantagem do empate no tempo-extra era do time adversário.

Primeiro tempo: Timão em vantagem e Lucas pegando tudo

O jogo começou tenso e com apenas alguns segundos houve um estranhamento entre os atletas após uma falta a favor do Magnus. Pouco depois, torcedores do Corinthians acenderam sinalizadores e a partida teve que ser interrompida. Após eles serem apagados, o jogo recomeçou, mas não por muito tempo. A fumaça demorou para se dissipar e os goleiros reclamaram da falta de visibilidade e arbitragem parou novamente a partida por alguns minutos.

Após a bola voltar a rolar, o jogo começou a fluir e o goleiro Lucas, do Corinthians, passou a se tornar protagonista da decisão, evitando que os donos da casa abrissem o marcador.

O Timão, que precisava da vitória no tempo regulamentar, também foi para cima e saiu na frente aos 17’20. Gugu Flores recebeu de costas na entrada da área, ele fez o pivô, girou em cima da marcação e bateu firme para fazer 1 a 0.

Segundo tempo: goleiros são protagonistas

Veio o segundo tempo e a equipe da casa promoveu um verdadeiro bombardeio em cima do goleiro Lucas, que pegava até pensamento e ia segurando a vitória dos visitantes.

Aos 32’656, o alvinegro ficou com um jogador a menos após Canabarro receber o segundo cartão amarelo e ser expulso.

O Magnus aproveitou a vantagem de um jogador a mais para conseguir o empate aos 34’48. Ricardinho carregou a bola até a quadra de ataque e na entrada da área deu um toque curto para Pepita. O camisa 88 ajeitou e deu um chute seco, surpreendendo o goleiro Lucas.

Só que a festa da torcida da casa durou pouco e apenas dez segundos depois, Levy recebeu no meio da quadra e arriscou o chute de longe. O goleiro Françoar falhou feito ao deixar a bola escapar de suas mãos.

Prorrogação insana

O tempo normal terminou com vitória do Corinthians por 2 a 1, resultado que levou a decisão para a prorrogação. E os dez minutos de tempo-extra foram bem mais intensos do que os 40 regulamentares.

O primeiro tempo seguiu com o goleiro corintiano segurando o bombardeio sorocabano e terminou sem abertura de contagem. Mas após a troca de lado, o jogo pegou fogo de vez.

Com 1’20 do segundo tempo, Levy chutou rasteiro e Deives, que estava no pé da trave, completou para as redes, colocando o Corinthians em vantagem na prorrogação.

Aos 3’19, o alvinegro ampliou em outra falha da defesa do Magnus, que estava com goleiro-linha. Ernesto, que estava em frente ao gol vazio, recebeu a cobrança de lateral, mas ao dominar, deixou a bola escapar. Yan, que estava próximo, só teve o trabalho de tocar para as redes.

Mas ainda tinha mais um minuto e quarenta de jogo e o time de Sorocaba foi com tudo em busca da dura missão de marcar dois gols em cima de um inspirado Lucas.

Restando 1’16, após troca de passes, Ricardinho bateu da entrada da área e descontou. O gol do título veio restando 23 segundos para o fim da prorrogação. Rodrigo recuperou a bola na quadra de defesa, avançou e tocou para Genaro. Ele bateu cruzado e, por ironia do destino, a bola passou entre as pernas de Lucas.

Depois coube ao time da casa segurar os segundos finais de pressão para celebrar o título.