Joinville consegue virada-relâmpago em cima do Atlântico e vai para final da Supercopa Gramado

O Joinville é o primeiro finalista da Supercopa Gramado. Nesta sexta-feira (15), jogando no Ginásio Perinão, em Gramado, o time catarinense venceu o Atlântico, de virada, por 5 a 3.

Agora o time pegará o Praia Clube, que jogando logo em seguida, venceu o Carlos Barbosa por 4 a 1. A final será realizada neste sábado, às 14 horas, também no Ginásio Perinão.

A vitória teve um sabor de revanche para o JEC, que havia perdido a final da Liga Futsal, em  dezembro passado, para os gaúchos, justamente com uma virada nos segundos finais. Esse confronto teve alguns contornos parecidos.

Os gols

O primeiro gol da partida saiu aos 5’50, quando o goleiro Matheus desceu jogando e arriscou o chute. Mas quem se deu melhor foi o goleiro do Atlântico. Alê Falcone espalmou e já emendou o chute de primeira para mandar por cobertura e marcar um golaço, abrindo o placar

O empate do JEC veio faltando 11 segundos para o final do primeiro tempo. Vandinho brigou pela bola na esquerda e tocou para Éder Lima empatar. E como em um replay, só que ao contrário da final da Liga, o JEC virou no lance seguinte. Éder Lima recebeu passe de Matheus, ajeitou e girou finalizando, fazendo 2 a 1.

No começo do segundo tempo, o JEC ampliou sua vantagem quando aos 21’44, quando o goleiro Matheus se aventurou novamente no ataque. E desta vez deu certo. Aparecendo de surpresa ele encheu o pé para fazer 3 a 1.

Com desvantagem o Atlântico passou a utilizar Suelton como goleiro-linha e a tática deu certo. Faltando 1’26, Richard deu passe para o camisa 22 desviar de letra, diminuindo. Mas bem deu tempo do Galo se animar com a reação. Logo após a saída de bola, Pedro Rei recebeu de Evandro na área e completou para as redes.

E ainda deu tempo para sair o quinto nos segundos finais. Enquanto o Atlântico insistia com o goleiro-linha, o JEC recuperou a bola e Henrique bateu de sua quadra de defesa par ao gol vazio. Erick ainda fez o terceiro dos gaúchos, restando 14 segundos, mas não havia mais tempo para reação.